Recents in Beach

   

Vingança seria um dos motivo da execução de mulher gravida em Deodoro.

A Policia trabalha com três suposições e pede ajuda a população.

A jovem grávida que foi encontrada morta na manhã desta quinta-feira na linha de trem em Deodoro, na Zona Norte do Rio, pode ter sido morta pelo tráfico, afirmou a delegada da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), Elen Souto, responsável pelo caso.

Thaysa Campos dos Santos, de 23 anos, estava grávida de oito meses e desapareceu na última quinta-feira. Segundo a delegada, a família da vítima ficou sabendo, na madrugada de quinta para sexta-feira, que ela estava com traficantes. Ela morreu em uma favela dominada por uma facção criminosa, mas frequentava comunidades lideradas por grupos rivais; por conta disso, há a suspeita de que ela pudesse atuar como uma informante - ou X9, na gíria do tráfico - e que possa ter sido morta por conta disso. O corpo não tinha sinais de aborto.

"A investigação apurou que na quinta-feira, por volta das 22h, ela foi para a favela pegar uma bolsa de maternidade com uma pessoa que já foi ouvida pela polícia. Ela saiu da casa dessa pessoa à 1h e, por volta das 4h, acessou o Facebook utilizando uma rede wi-fi dentro da favela", contou a delegada. Ainda segundo Ellen Sounto, o chefe do tráfico de drogas do local será indiciado por homicídio e teoria do domínio do fato — ou seja, sabia do crime e deu apoio.

Outra linha de investigação trabalha com a hipótese de que ela tenha sido morta pelo pai da criança, que era casado com outra mulher e já havia dito categoricamente que essa criança não nasceria. O casal também tinha contatos dentro do tráfico.

Uma terceira hipótese seria, ainda, a de que ela possa ter sido morta por ter discutido com a esposa de um miliciano, que chegou a agredir, duas semanas antes de seu desaparecimento. 

Thaysa já estava na reta final da gravidez e foi morta na quinta-feira, após ir na favela para pegar uma bolsa de maternidade. "Pode ter sido uma emboscada", afirmou a delegada. O chá de bebê seria no domingo. O enxoval e lembrancinhas da bebê já estavam prontos.

A Secretaria de Estado de Vitimados (SEVIT) informa que ofereceu atendimento psicológico e social para a família de Thaysa Campos. A equipe psicossocial conversou com a família da jovem grávida e vai acompanhar o caso. Na saída da Cidade da Polícia, a mãe da vítima conversou brevemente com a imprensa. "Quero agradecer muito a vocês pela ajuda. Vocês foram essenciais. Muita injustiça, quero saber apenas quem matou minha filha. Só isso", disse, às lágrimas.

O Portal dos Procurados divulgou, no início da tarde, um cartaz 'Quem matou?'. Quem tiver qualquer informação a respeito dos envolvidos na morte da manicure, favor denunciar pelos seguintes canais: WhatsApp Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procuradosrj/, pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177 , ou pelo Aplicativo para celular – Disque Denúncia e também pelos aplicativos: https://twitter.com/PProcurados, e https://www.instagram.com/portal.dos.procurados, e em todos os casos. O anonimato é garantido

Quem tiver alguma informação a policia disponibilizou o número 0300-253-1177 ou pelo aplicativo. 


Fonte: G1.com.

Redação: Radio e Jornal A Voz do Povo.

sua força online.
Curtam a nossa página no facebook.
Sigam nosso canal no You Tube
Direção: Jornalista Marcio Carvalho DRT 0040827/RJ.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

Publicidade